• Poesia Sólida 


    Sentamo-nos à porta,
    Observamos um longo sopro de pérolas oceânicas a brilhar
    Visão rara de um santuário arborizado;
    A vida
    O fôlego
    O refúgio emocional.
    Em nenhum outro lugar eu experiencio o meu coração a expandir,
    As suas bordas nebulosas fundem-se com o brilho das pétalas brancas
    Absorvem-se nas piscinas de lavagem de luz no musgo
    Em nenhum outro lugar eu sinto a quietude inundar a mente
    A liberdade que acalma a dor constante e uivante!



  • Lucas Moleta & Maria H. Oliveira